terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

*3 Contadoras de Histórias e professoras de Taguatinga, 3 filhos na Medicina*

*3 Contadoras de Histórias e professoras de Taguatinga, 3 filhos na Medicina*
Por Giulieny Matos

O que Taguatinga tem? O que a contadora de histórias tem? O que a medicina tem? 

Muitos podem pensar que ser contador de histórias é apenas um hobby. Mas não! O contador de histórias é um artista. Ele se apresenta e interage com o público. É ele quem dá vida aos personagens do livro, faz a imaginação voar e o coração sentir o texto. 
Contadora de Histórias Sônia Morato

Para quem o ouve, pode ser momento profundo de diversão, de introspecção, e até de autoconhecimento. Hoje está na moda, inclusive, contratar um contador de histórias para se apresentar em evento social narrando a trajetória do aniversariante ou de um empresário. 

Em homenagem ao dia do contador de histórias de 2018 entrevistei três grandes contadoras de histórias com muitos pontos em comum. Primeiro, são contadoras e professoras! Segundo, moram em Taguatinga, Bairro de Brasília; e terceiro, as três possuem filhos na medicina. 

Segundo pesquisa realizada por um banco internacional privado, a profissão de médico é a mais cobiçada em muitos países do mundo e também no Brasil. Então eu pergunto,  será a profissão de contador de histórias é modificadora do futuro das pessoas? 

Ao entrevistar as três mães, percebi alguns pontos em comum. Todas incentivaram a leitura de modo lúdico e divertido desde cedo. 

Contadora de Histórias Maristela Papa
Maristela Papa já lia para seu filho desde grávida e quando os filhos estavam um pouco maiores, possuíam rotina para tudo, até hora reservada para brincar com livro. 

Nilva Mitral fez varal de histórias de um lado e de outro da cama de Pedro para ele e o irmão se interessarem pelas capas dos livros e com elas se entusiasmassem e tivessem curiosidade de folheá-los. 


Sônia Morato sentava-se à mesa com Getúlio para brincar com os livros, revistas e jornais. Getúlio desde pequeno brincava de consultar a mãe, grávida dos irmãos. 

Os filhos das três contadoras foram crianças normais, nunca deixaram de brincar por causa de tarefas e sempre receberam muitos elogios pelas notas altas no colégio. Todos se tornaram leitores assíduos por volta 9 e 10 anos. 

Nilva Mitral nunca imaginou o filho médico. Ela ficou super feliz quando Pedro passou para psicologia na Unb e super assustada quando ele decidiu, após 1 mês de curso, deixar aquela faculdade para estudar para o vestibular de medicina. De imediato ela até foi contra, argumentou com o filho como ele poderia trocar o certo pelo duvidoso. Pedro hoje já possui dois anos como clínico geral e está feliz.

Já toda a família de Sônia Morato é médica. Seu esposo, 1 irmão, 2 tios, 2 cunhados, 8 sobrinhos e 10 primos. Admite que tomava gosto se o filho optasse pela profissão, pois é uma área com oferta de emprego para todos. Getúlio já está com 14 anos de profissão, é pediatra, hebiatra, Coordenador da Escola Superior de Ciências da Saúde do DF (ESCS), professor do UniCeub e médico da seleção brasileira de polo aquático feminina. 


Maristela Papa, Presidente da Associação dos Amigos da História do DF, vibra com o filho estudante de medicina da Unb, apesar de ter desejado para ele docência em história. Sempre incentivou os filhos a serem algo do qual gostassem, pois já conviveu com pessoas com frustração profissional. Matheus desde pequeno tinha curiosidade em saber qual o tipo de sangue de cada um e de saber sobre o corpo humano. Sempre estudou em escola pública, está com 24 anos, passou um ano na Polônia pelo Projeto Ciência Sem Fronteiras e conheceu 32 países.

Ouvir histórias cura o deserto interior. Ouça histórias, conte histórias.
8 de março é o dia do Contador de Histórias.
Parabéns a todos eles! 

Contadora de Histórias Nilva Mitral


sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

AUTORAS QUE ENCANTAM!


Olá queridos e queridas!

O ano de 2018 promete!
Iniciei parceria com mais duas queridas autoras de Brasília, Lair Franca e Débora Bianca.
Nosso grupo se chama AUTORAS QUE ENCANTAM. 
Nós três realizados trabalhos muito parecidos de visitação às escolas e contação das histórias de nossos livros.

Saiba mais um pouquinho...
QUER ENCANTAR SEUS ALUNOS COM LINDAS HISTÓRIAS INFANTIS?

O QUE OFERECEMOS:

  • Contação de histórias; 
  • Atividades para desenvolver o gosto pela leitura e escrita; 
  • Reflexões para melhoria da autoestima; 
  • Palestrinhas para as crianças sobre valores, bullying, etc. 
  • Palestra para pais e professores sobre violência;
  • Participação no projeto desenvolvido pela escola que estiver de acordo com os nossos temas.
  • Exposição e venda dos nossos livros e livros de outros autores. 

Para contratar-nos:

Lair Franca (61) 98458.1451 - lairfranca@gmail.com - lairfranca.blogspot.com.br
Débora Bianca - (61) 996 91 80 75 - dbxcarreira@gmail.com
Giulieny Matos - giulieny.autora@gmail.com - Tim 55 + 61 9 81316214 giulienymatos.blogspot.com.br

Visite nossa página no FACEBOOK @Autoras que Contam e Encantam 

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

RECEITA DE MASSINHA 2 - CREMOSA


RECEITA DA MASSINHA 2 (com creme para o corpo)

1 medida de amido de milho (maizena)
1 medida farinha de trigo 
Água 
½ medida de creme corporal 

É possível explorar com os alunos: 

Quantidades, textura do material, cores, letra inicial do nome de cada um, coletividade e coleguismo.


Agradecimentos especiais à Prof Daniela de Taguatinga Norte!
Testado e aprovado!



segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Autora DINORÁ COUTO RECOMENDA Giulieny Matos Via Rádio Nacional com Luíza Inês


Autora DINORÁ COUTO RECOMENDA Via Rádio Nacional, Programa Tarde Nacional, com Luíza Inês os autores Thalita Rebouças, Augusto Niemar e Giulieny Matos!


Tarde Nacional traz dicas de leitura 
para as férias

Escritora Dinorá Couto Cançado traz novas indicações de livros para crianças e adolescentes no Tarde Nacional


Tarde Nacional
No AR em 02/02/2018 - 18:57

Sexta-feira é dia de "Dicas de Leitura paras as Férias" com a escritora e consultora literária Dinorá Couto Cançado. Hoje ela traz novas indicações de livros para crianças e adolescentes.

A primeira indicação é o livro "Bia não quer dormir", da autora carioca Talita Rebouças. A segunda dica é do autor brasiliense Augusto Niemar, "Joãozinho e o pé-de-pequi". Ela encerra falando sobre o livro "A menina derretida", de Juliene Matos.

Ouça as dicas no player.

TAGS: LEITURA LIVROS DINORÁ COUTO CANÇADO INCENTIVO A LEITURA LITERATURA INFANTO-JUVENIL



Criado em 02/02/2018 - 19:12
http://radios.ebc.com.br/tarde-nacional/2018/02/tarde-nacional-traz-mais-dicas-de-leitura-para-ferias

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

CONVITE CAPACITAÇÃO GRATUITA SENADO FEDERAL 22/2/18

cid:image006.jpg@01D39A99.2F7E5A80Senadodefinitivo.jpg


SENADO FEDERAL
PRESIDÊNCIA
Comissão de Valorização da Primeira Infância e Cultura da Paz

A Comissão de Valorização da Primeira Infância e Cultura da Paz no Senado Federal tem a honra de convidar para uma palestra com a Dra. Ana Low, formada pela Universidade de Brasília em pediatria e neurologia geral, especialista em neurologia infantil e neurofisiologia clínica pelo Children’s Hospital of Eastern Ontário, Universidade de Ottawa – Canadá.

O evento faz parte do Ciclo de Palestras de Capacitação sobre a Primeira Infância e acontecerá no Auditório Antônio Carlos Magalhães - Interlegis, dia 22 de fevereiro, às 15 horas, com o tema “Autismo e Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: distúrbios neurocomportamentais que interferem no desenvolvimento da criança.”

A inscrição é gratuita e deve ser confirmada pelo e-mail primeirainfancia@senado.leg.br, informando nome completo, RG, CPF, telefone para contato, profissão ou área de atuação, devendo ainda indicar se representa alguma instituição.

Divulgue e participe!


Atenciosamente,

Comissão de Valorização da Primeira Infância e Cultura da Paz
Senado Federal - Presidência
SEEP, Bloco I, Subsolo
70165-900 Brasília - DF
Telefone: + 55 (61) 3303-3430/(61) 98128-4582,
Ramal:3423/3430

cid:image001.gif@01CCE1DC.6892D610

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Notíciais da Silvana Florentino

"Amanhã será o dia da " Menina derretida" história da autora Giulieny Matosuma queridona aqui de Brasília. Tenho certeza que as crianças do Semear Contraturno Escolar vão se derreter com a contação."
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e área interna

Projeto CARAVANA DE HISTÓRIAS

Extra, Extra!

A história da Menina Derretida foi contada pelo grupo Amigos da História em 58 lugares dos 78 que visitaram com o Projeto CARAVANA DE HISTÓRIAS no 2º semestre de 2017!!! 

Obrigada pelo carinho Maristela Papa e William Reis!
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Brincar é absolutamente fundamental para o desenvolvimento físico, mental e social da ser humano.


Autora Giulieny Matos, Marilena Flores e Janine Dodge

O mundo anda na contramão do brincar. 
Há escolas que na hora do recreio não se pode nem chutar uma tampinha de refrigerante. 
Outras querem diminuir o tempo do intervalo! 
E o que é mais grave... foi discutido na palestra: os pais deixam os filhos pequenos na escola e querem buscá-los ao meio dia com a mesma roupa limpinha como se fossem intocáveis. Isso lhes rouba a aventura, o desafio necessário para aprender a se lançar na vida e conquistar vitórias.
Mas não vamos desistir, porque segundo as especialistas do tema,  BRINCAR é absolutamente fundamental para o desenvolvimento físico, mental e social da ser humano independentemente da idade. 
Acredito nisso e defendo!

 Eu e as DOUTORAS do BRINCAR
Infância e Paz
Senado Federal








EVENTO DA CIRANDINHA MODA INFANTIL - VENÂNCIO 2000 com Bernadeth












FOTOS COM O PEDIATRA DR. JOSÉ MARTINS FILHO - INFÂNCIA E PAZ - SENADO FEDERAL

AUTOGRAFANDO SEU LIVRO PRA MIM!!!






FOTOS SEMINÁRIO INFÂNCIA E PAZ SENADO FEDERAL
















quarta-feira, 4 de outubro de 2017

X SEMANA DE VALORIZAÇÃO DA PRIMEIRA INFÂNCIA E CULTURA DA PAZ - inscrições abertas!


X SEMANA DE VALORIZAÇÃO DA PRIMEIRA INFÂNCIA E CULTURA DA PAZ


Comissão de Valorização da Primeira Infância e Cultura da Paz no Senado Federal tem a honra de convidar para a X Semana de Valorização da Primeira Infância e Cultura da Paz, evento que acontecerá nesta Casa, entre os dias 24 e 26 de outubro, com o tema Cuidadores da Primeira Infância : por uma formação de qualidade.
Vale ressaltar que as inscrições  já estão abertas e são gratuitas.
Haverá certificação de participação para todo o evento.
Divulgue e participe!


"Brincar é para a vida toda!", texto de Marilena Flores

Brincar é para a vida toda! 
Marilena Flores¹ 

“A criança tem o direito de brincar e parte da educação consiste em ensinar as crianças a brincar, porque é na brincadeira que se aprende a socialização e a alegria de viver”
 Papa Francisco (2015). 

A maneira como uma criança brinca ou desenha, reflete sua forma de pensar e sentir. Brincar é uma das atividades essenciais para o desenvolvimento da identidade e da autonomia, já afirmava o psicólogo Winnicott. Nas brincadeiras as crianças podem desenvolver capacidades importantes, tais como, a atenção, a imitação, a memória e a imaginação, além de habilidades que utilizarão para a vida toda, tais como: trabalhar cooperativamente, lidar com frustrações, controlar adequadamente as emoções, sociabilidade, capacidade de negociação, empatia, empreendedorismo e outras mais.

Pesquisas da neurociência revelam com clareza as marcas deixadas no cérebro por causa da falta de cuidados com as crianças durante seus seis primeiros anos de vida. São prejuízos que comprometem a capacidade de aprendizado, de memória e de formação de vínculos afetivos na vida adulta e que também predispõem ao surgimento de doenças como a depressão, a ansiedade e a comportamentos violentos. A negligência dos adultos em atender às necessidades físicas e emocionais das crianças podem provocar danos profundos, que acompanharão a sua vida adulta. Uma delas é a necessidade fundamental que as crianças têm de brincar e serem aceitas. 

O cientista Jamie Hanson, da Universidade de Wisconsin-Madison (EUA), após analisar o cérebro de 128 crianças negligenciadas verificou que elas possuíam tamanho reduzido de amígdala e hipocampo – estruturas cerebrais associadas às emoções e à memória.  Afirma ele: “Acreditamos que o impacto seja devido à exposição contínua da criança ao hormônio cortisol, liberado em condições estressantes”. 

Brincar é um ato de aceitação incondicional. Enquanto brincam, adultos e crianças desenvolvem uma atitude de cumplicidade e aceitação mútua provocando no cérebro ondas de prazer e de bem-estar. Não existisse outra esta é uma das razões pelas quais as crianças precisam ter experiências prazerosas em que possam descobrir o significado de viver neste mundo, o significado das relações interpessoais. Talvez, a razão mais importante pela qual as crianças brinquem, seja a descoberta do significado. A criança aprende o que vive muito mais do que lhe é ensinado teoricamente e, como todo ser humano precisa diariamente de uma boa dose de estímulo para sentir-se viva. 

Quando brincam, as crianças descobrem e desenvolvem espontaneamente suas habilidades, pois sua curiosidade natural faz com que se comprometam integralmente na exploração dos diferentes aspectos de uma brincadeira, vencendo desafios e encontrando soluções, assumindo a postura dedicada e disciplinada de um cientista. Elas precisam ter, inclusive a possibilidade de errar, fortalecendo sua autoconfiança para seguir adiante. 

O psiquiatra e estudioso do brincar Stuart Brown afirma: “O brincar é relevante para qualquer indivíduo. A brincadeira exercita competências, como o dar e receber dentro de um sistema social complexo ensina a sentir empatia pelo próximo e ser capaz de pertencer e ter senso de confiança na comunidade.” Defende que brincar, apesar de ser crucial na infância para o desenvolvimento saudável, não é somente uma necessidade da criança, mas que também faz parte integral da vida adulta. Nessa fase da vida ele assume diferentes formas e o adulto que perde essa capacidade tende a tornar-se pouco otimista, com dificuldades para se adaptar a situações de estresse. O que pode aumentar a violência interpessoal e contra si mesmo. 

Brincar tem também um aspecto curativo e, tanto crianças quanto adultos, que tenham passado por situações traumáticas ou de perda emocional podem ter benefícios importantes com a brincadeira, tais como: tranquilidade, alegria, disposição para as atividades diárias, melhor saúde física e mental. No caso dos adultos, brincar pode estar relacionado a atividades prazerosas sem cobrança nenhuma, tais como: festas em família, viagens de férias, uma tarde com amigos e até mesmo as brincadeiras tradicionais que eles possam resgatar com seus filhos e netos. 

Crianças com deficiência têm o mesmo direito de outras crianças no sentido de terem tempo e espaço para brincar livremente, com escolhas feitas por elas próprias, sem serem indevidamente superprotejidas. Precisam participar das experiências lúdicas com outras crianças e adultos, pois elas terão de exercer o seu protagonismo e ter seus direitos respeitados, como qualquer cidadão. 

As habilidades que serão requeridas para uma vida adulta produtiva começam a se desenvolver desde os primeiros meses de vida e para isso todas as crianças devem contar com pais e profissionais competentes e capacitados, para oferecer-lhes as oportunidades lúdicas a que têm direito.

______________________ ¹Marilena Flores Martins IPA Brasil ( www.ipabrasil.org) Participou de estudo relacionado ao estresse cumulativo na infância, que pode aumentar o risco de dependência a drogas, alcoolismo e obesidade entre jovens e adultos. (“Cumulative stress in childhood is associated with blunted reward-related brain activity in adulthood” – Oxford Journal “Social Cognitive and Affective Neuroscience”, 2015).

Fonte: http://www12.senado.leg.br/institucional/programas/primeira-infancia/listasemanas?campanha=x-semana-de-valorizacao-da-primeira-infancia-e-cultura-da-paz

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Entrevistada: Escritora e consultora literária Dinorá Couto Cançado; Entrevistadora: Luíza Inês Vilela da Rádios EBC

O Cardápio Maluco' é a recomendação literária para as férias da criançada

O Tarde Nacional falou com a escritora e consultora literária Dinorá Couto Cançado

Tarde Nacional

No AR em 28/07/2017 - 14:25
O programa Tarde Nacional conversou com a escritora e consultora literária Dinorá Couto Cançado, para falar sobre dicas de leitura para aproveitar as férias.
"O Cardápio Maluco", de Giulieny Matos, é "livro criado para provocar risadas na criançada. As situações de humor resultam do questionamento de um pai ao associar comportamentos de seu filho ao que o menino tem comido", segundo a editora.
Livro O Cardápio Maluco, de Giulieny Matos - Divulgação
Livro O Cardápio Maluco, de Giulieny Matos - Divulgação

O Tarde Nacional Brasília é ancorado pelo Rio de Janeiro e por Brasília. Das 13h às 15h a apresentadora Luiza Inez Vilela comanda os microfones de Brasília e das 15h às 17h, Luciana Vale assume a apresentação do programa do Rio de Janeiro.
Criado em 28/07/2017 - 17:19

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

SEC CONVIDA PARA DIÁLOGO CULTURAL DIA 26/9/17

- Diálogos Culturais - 
* Festivais e Ações Continuadas *


A Secretaria de Estado de Cultura realizará na próxima terça-feira, dia 26 de setembro, mais uma conversa aberta do ciclo Diálogos Culturais, dando prosseguimento ao processo de interlocução que busca reforçar a participação social e a transparência das ações de governo.

Com o tema Festivais e Ações Continuadas, a iniciativa visa um processo de escuta com a comunidade cultural do Distrito Federal para sobre festivais, eventos calendarizados e continuados, suas formas de realização, sustentabilidade, otimização de recursos, apoio aos produtores e realizadores dentre outros temas.

Diálogos Culturais - Festivais e Ações Continuadas, será realizado no Espaço Território Criativo, na Biblioteca Nacional, às 18h30. Serão bem-vindos produtores, gestores e agentes de todos os segmentos culturais, tais como de arte urbana, teatro, musica, dança, circo, arte visuais, e literatura.

O encontro contará com a equipe da Secretaria e servirá de subsídios para formulação de uma política para eventos continuados, com o alinhamento de todos seus programas: FAC, LIC, Conexão Cultura DF, Território Criativo e Lugar de Cultura.

Será um momento de participação, articulação e diálogo sobre os projetos e ações culturais da cidade, de forma a valorizar os eventos locais e definir estratégias para sua continuidade e ampliação.

Contamos com sua presença!

Serviço
Diálogos Culturais: #Festivais e Ações Continuadas
Data: 26 de setembro, terça-feira
Horário: 18h30
Local: Espaço Território Criativo - Biblioteca Nacional de Brasília, Térreo

Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
tel. (61) 3325 5212